Tempo Lógico Lacaniano e Tempo Relativo de Einstein: Diferentes Visões sobre a Relação Temporal do Sujeito

Antônio André Valécio de Jesus

Resumo


O presente estudo teve como pressuposto fundamental, elucidar a relação temporal que se desenvolveu em uma perspectiva da física teórica e também da psicanálise, levantando a hipótese, se existe aproximação de ambas as teorias. Através da revisão bibliográfica, com as teorias de Einstein(2008), Lacan(1998), Freud(1996), Heidegger (2008), foi realizado um constructo sobre a relação sujeito  e  tempo, a partir das teorias de Einstein da relatividade e em seguida com Lacan com o tempo lógico, perfazendo uma interseção entre ambos. Newton elaborou o tempo para prosseguir de uma forma linear, mensurável através dos relógios, sendo essa forma temporal que move todo o funcionamento da sociedade. Justamente esse ponto que Einstein iria refutar o movimento do tempo cronológico, relatando a sua inexistência, sendo de total importância apenas o tempo relativo de cada observador. Justamente Lacan e sua nova lógica, questiona, o tempo que se desenvolve como Newton pensava, e expõe um novo tipo de tempo que seria desenvolvido no inconsciente, como uma estância atemporal. Observou-se a aproximação da relatividade do tempo de Einstein com a teoria do tempo lógico em Lacan, havendo uma interseção da teoria de um entrelaçamento do pensar, pois o tempo se desenvolve de acordo com a singularidade de cada sujeito que relacionam-se com o mesmo em ambas teorias.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .