GESTÃO PARTICIPATIVA: UMA REALIDADE EM CONSTRUÇÃO

Roberto Remígio Florêncio, Maria Rejane Remígio Florêncio Almeida

Resumo


O presente trabalho analisa a Gestão Participativa de uma escola de Ensino Fundamental da rede pública municipal, na cidade de Senhor do Bonfim – BA, sob a perspectiva de análise contextual e crítica. A metodologia de pesquisa, baseada na Análise de Conteúdo, de Bardin (2009), revelou-se possível através da Observação Participante e de Visitas ao campo de Pesquisa, com a realização de entrevistas e conversas diárias com os profissionais durante o período de estágio de Gestão Escolar, desenvolvido em dois momentos distintos do ano letivo de 2018. Os resultados mais relevantes atestam a importância do fazer-se gestão enquanto partícipe de um processo democrático e, com isso, a necessidade da participação de todos os atores envolvidos na Gestão Democrática Participativa: gestão, corpo docente, representação discente, famílias e comunidade local. A ideia de que, numa instituição de ensino, há um que dita as regras e muitos que as obedecem, vem sendo alterada graças à inserção desse novo modelo de gestão nas instituições; uma forma de administrar que surgiu juntamente com os princípios da democracia e que divide igualitariamente direitos, deveres, obrigações e responsabilidades. Por considerações finais, a Gestão Participativa, democrática e solidária passa a ser indispensável para promover as melhorias necessárias à educação escolar.


Texto completo: ARTIGO

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .